Facebook Blog - Fiquemforma

O que é a Whey Protein e para que serve?

Treino, compromisso, massa magra, resultados

A nutrição desportiva está sempre a evoluir e existem diversas soluções no âmbito da proteína de soro de leite desnatado, a whey.

Hoje são cada vez mais as pessoas que recorrem à whey blend. A escolha de proteínas que resultem com cada um é muito importante, pois na verdade nós também somos o que absorvemos e não somente o que comemos. Para além da escolha incidir sobre a whey isolada, hidrolisada ou blend devemos também pensar sobre quais as outras fontes de proteína animal a incluir nas refeições. Normalmente sugerimos também os ovos, frango, peru e o pato.

É fundamental perceber qual a velocidade com que queremos absorver as proteínas em função dos momentos do dia. Hoje é claro que devemos em juntar em algumas refeições gorduras boas para podermos atrasar a digestão dessas proteínas de modo a que entrem lentamente no organismo e assim aumentar a nossa capacidade de absorção das mesmas.

A ciência e a prática dizem que a dieta deve ser fundamentalmente sinalização, devemos enviar sinais nos momentos certos para o organismo poder funcionar de forma anabólica.

Ao tomarmos whey, trinta minutos antes do treino, é natural que tenhamos uma aumento do volume muscular, visto que vamos contribuir para potenciar a síntese das proteínas. Este suplemento alimentar é o suplemento que mais produz a hormona do crescimento (GF1).

O pequeno-almoço é um bom momento para se tomar whey numa panqueca anabólica com aveia, clara de ovo e um pouco de manteiga de amendoim, por exemplo.

À noite, antes de deitar, também será um bom momento para que durante o sono possa ocorrer a reparação de tecidos com nutrientes de elevado valor biológico.

Existem alguns estudos que comprovam que se tomarmos whey antes do treino vamos conseguir realizar os exercícios com mais carga. Os estudos analisaram o supino, o agachamento e concluíram que, de facto a whey antes do treino aumenta a nossa disponibilidade física.

Em estudos recentes perceberam que quem toma whey antes e depois do treino consegue fazer o supino e o agachamento com mais carga, portanto este procedimento leva ao aumento da capacidade física para treinar mais forte.

Então podemos afirmar que se a whey permite ter ganhos de desempenho quando tomado em pré-treino é um ergogénico.

Há dentro desta ideia nuances e pressupostos muito interessantes. Existe uma proteína que é a miostatina que tem uma função protectora do músculo, esta proteína funciona quando o músculo está no processo de treino e tem como acção limitar ou controlar o desenvolvimento muscular. A whey tem a capacidade de anular a acção limitativa desta proteína em 50 por cento, quando se utiliza a whey antes e depois do treino nas dosagens certas. Agora, como em qualquer suplemento, deve ser tomado nas horas certas, durante um longo período de tempo, de forma regular e consistente.

Como é que o corpo se vai adaptar a novos estímulos?

Quando nós começamos a treinar ou mudamos completamente o nosso treino as primeiras semanas é praticamente só destruição. É mesmo como se houvesse uma quebra nas primeiras semanas e só passadas três semanas é que se atinge o nível de quando se estava a começar. É portanto, ao fim de seis semanas é que normalizamos o processo. Ao fim de 8 semanas é que vamos poder analisar a evolução e é impossível saltar este processo.

O que acontece com muitas pessoas é que existe falta de consistência, provocada pela falta de paciência de quererem atingir rapidamente resultados. Muitas das vezes, por desconhecimento, ao fim de duas ou três semanas muda-se o treino e a alimentação não deixando que o organismo se adapte de forma natural e consequente, impossibilitando assim o aparecimento de resultados concretos.

Para ganharmos massa muscular, para além de treinarmos bem devemos alimentar-nos com lógica. Devemos comer de três em três horas, 6 a 7 refeições por dia.

Como falámos anteriormente, se colocarmos alguma gordura boa vamos atrasar o esvaziamento gástrico e por essa razão vamos aumentar a biodisponibilidade da whey protein. Deste modo, vamos fazer com que este suplemento funcione mais como alimento do que como suplemento. É por esta razão que também faz sentido tomar a whey com leite integral por exemplo, nesse caso vamos estar a beber leite enriquecido com proteína e não o contrário.

Esta estratégia de ligar a whey aos alimentos resulta num processo de enriquecimento dos próprios alimentos.

É importante entender como funciona a lógica da suplementação e fundamentalmente como é que o nosso organismo entende os sinais que lhe damos. Da mesma maneira que quando comemos gorduras nocivas estamos a dar sinais ao organismo para engordar e para reduzir a sua velocidade metabólica. Quando comemos limpo estamos a dar sinais ao organismo para preservar o tecido muscular.

É fundamental ter a nossa dieta organizada com horários para ingerir os alimentos certos nos momentos adequados à sinalização que queremos dar para preservar e aumentar a massa muscular e assim melhorar a saúde e a qualidade de vida.

É importante compreender que a proteína não serve só para aumentar ou preservar a massa muscular, a proteína faz cabelo, unhas, pele, tecido de revestimento do trato gástrico intestinal. Todos estes processos são fundamentais para a vida. A massa muscular é como que um reservatório para quando precisamos de reconstruir tecidos. Nesse sentido devemos ter este mecanismo presente porque a massa muscular está sempre a auxiliar diversas estruturas do nosso organismo. E sim é fundamental comer de três em três horas!